Sua internet é boa o suficiente para aulas online?

Uma das coisas que mais desmotivam quem está começando a estudar ou ensinar online é ter problemas com a internet. Diferentemente da maioria dos desafios que nós, professores e alunos, temos com a tecnologia em aulas presenciais, onde podemos improvisar (AKA voltar pro modo offline), muitas vezes essa dificuldade técnica pode arruinar por completo uma aula bem preparada, custando o tempo - e o rico dinheirinho - do professor e do aluno. Saiba se sua internet atende a alguns quesitos mínimos para uma aula funcionar bem, e também como melhorar a qualidade das conferências:

O problema número 1 com a conexão da internet é a velocidade. É óbvio que se sua internet é uma porcaria lenta-misericórdia-devagar-demais-esse-trem-nem-vovó-tem-paciência, o negócio não vai funcionar para aulas. Infelizmente, você vai ter que tirar o escorpião do bolso e pagar mais mesmo. Entretanto, por causa da maneira como os pacotes de internet são vendidos no Brasil, nem sempre temos acesso a todas as informações que precisamos. Conheça os problemas mais comuns e como lidar com eles:

1. Os planos são vendidos com base na velocidade de download e muitas vezes sequer temos acesso à de upload nas propagandas:

Aqui a velocidade de upload nem aparece, mas você depende dela mais até que da de download. 

Aqui a velocidade de upload nem aparece, mas você depende dela mais até que da de download. 

Quando passei uma temporada na Itália em 2017 acabei descobrindo que, na verdade, a velocidade de upload é tão importante quanto a de download. Na minha casa lá tínhamos uma internet razoavelmente boa: 15mb para download; funcionava que era uma beleza Netflix <<vício>> e eu baixava meus raggaetons italianos com rapidez; não imaginava de jeito nenhum que teria problemas. Tendo já usado inclusive o 3G da Vivo para aulas no Brasil (sim, o 3G dos planos pós-pagos da Vivo atende muito bem a demanda esporádica de aulas online), eu pensei: esta internet está mais-que-perfetta.

Só que não. 

A velocidade de upload do plano era muito baixa; às vezes, chegava a 0.3mbps (megas por segundo). Eu não sabia o que isso queria dizer, mas rapidinho entendi: eu conseguia receber os dados enviados por meus alunos perfeitamente (15Mbps, né), fazia streaming com o Netflix com facilidade, mas tinha um atraso enorme para enviar o que eu estava fazendo no computador. Minha voz falhava, a conexão caía, o vídeo congelava. Enquanto não mudei de plano o problema não se resolveu (se você por ventura for para a Itália e precisar de internet, recomendo o modem portátil da TIM, que você pode, inclusive, levar consigo para onde for e dependendo de quanto tempo você for usar mais barato que ficar comprando crédito ou pagar roaming).

Concluí, com meus problemas técnicos, que eu dependia ainda mais da velocidade de upload do que de qualquer coisa na vida. Afinal, eu estava compartilhando áudio, vídeo, anotações feitas à mão em tempo real, e editando planilhas do google em conjunto com os alunos... Depois de muito sofrimento e estresse, fica a lição: para uma aula com um aluno funcionar bem e você poder compartilhar a tela, escrever em tempo real no quadro interativo, tocar audio e video, editar google documents, etc..., o professor deve  idealmente mais que 3Mbps de velocidade de upload para não precisar se preocupar e no mínimo 2MBpb para não enfrentar problemas de lentidão. Com mais alunos a exigência aumenta.

Meu drama era oferecer algo assim, com muito upload:

 

2. Mas então essa internet mais popular aí lindona da propaganda de 3Mbps de upload vai me atender?

É provável que não.

PLANOS-INTERNET-MIRAI-1.jpg

Outro problema com as operadoras é que elas vendem uma franquia máxima, mas não se comprometem a oferecer 100% da velocidade prometida. Pra mim, isso devia ser propaganda enganosa, e todas fazem isso. C'est un bordel - como dizem os meus queridos franceses. Muitas, aliás, se comprometem a 40% do contratado. Com isso, se você escolher um plano que ofereça, digamos, 3Mbps, é quase certo que você terá problemas, pois raramente sua internet chegará a essa velocidade, e muitas vezes estará BEM abaixo de 1Mbps. Portanto, é importante sempre ler qual a porcentagem da franquia eles se comprometem a de fato oferecer, pensando sempre que o mínimo que você terá na maior parte do tempo deverá estar acima de 2MBps, para que você tenha uma ideia exata da real velocidade, de forma a não ficar se estressando na frente do computador e xingando os atendentes do Telemarketing, que não têm culpa disso e só estão ali fazendo o trabalho deles. 

E, ah, o roteador pode criar problemas tb!

problemas com roteador

Além do plano de internet em si, um problema comum é o roteador. Seguem algumas colocações:

1. Roteadores mais antigos, ou ainda aqueles oferecidos em comodato ("emprestados" pela empresa) costumam distribuir um sinal mais lento que o recebido. Com isso, adquirir um roteador de modelo atual pode ajudar a melhorar o sinal recebido. Eu troquei o meu antigo por um mais novo (este aqui) e minha internet melhorou bastante. Se seu roteador for fornecido pela própria empresa, vale a pena ligar e reclamar com a companhia, ou desistir da operadora e conectar o seu próprio roteador novo mesmo, diretamente ao modem.

2. Se você estiver longe do roteador (principalmente num andar diferente de onde ele fica), mesmo com um roteador novo e sua internet atendendo aos parâmetros já citados de download e upload, é provável que o seu sinal fique mais fraco. Assim, prefira instalá-lo próximo a onde você pretende se sentar para a aula. 

3. Uma coisa que às vezes funciona com a lentidão é reiniciar o roteador. Para fazer isso, desligue ele da parede, espere dez segundos e ligue novamente. Muitas vezes essa simples atitude melhora velocidade imediatamente. 

4. Caso você queira mais velocidade, conecte o computador diretamente ao modem, com um cabo de rede. Eu mesma tenho um de 30 metros que comprei por via das dúvidas quando fui para a Itália, de forma que independentemente de onde eu morasse, eu conseguisse me conectar com fio ao invés de depender do roteador. 

O Skype é o aplicativo mais famoso, masssssss... 

Não colabora com a gente!

Então, ele é um dos piores aplicativos em termos de consumo de dados. Veja:

main-qimg-216a63d69b6bd33590e179658a7736a1-c.jpeg

PS: Não consegui, infelizmente, encontrar um comparativo que tenha o Zoom Meetings, meu preferido. 

Quer saber se sua internet dá conta do recado?

Faça o teste aqui